sábado, 31 de janeiro de 2015

História da Igreja Presbiteriana do Brasil



INTRODUÇÃO
A leitura do Portal IPB História será de grande valia para aqueles que desejam conhecer mais de perto a Igreja Presbiteriana, sua doutrina e princípios, hierarquia e principalmente sua história, iniciada com a vinda de Ashbel Green Simonton (1833-1867), o fundador da Igreja Presbiteriana do Brasil, que juntamente com o Rev. José Manoel da Conceição (1822-1873), o primeiro pastor evangélico brasileiro, foram as personagens mais notáveis dos primórdios do presbiterianismo no Brasil.
Em narrativa clara e objetiva, o Portal IPB História conta a história da Igreja, descreve as origens mais remotas do presbiterianismo que remontam dos primórdios da Reforma Protestante, do século XVI.
Ao disponibilizarmos este farto material, esperamos atender, com muita prioridade, as necessidades de conhecimento de todos aqueles que tiverem o desejo de conhecer a história e funcionamento da Igreja Presbiteriana.
Este trabalho foi desenvolvido pelo Rev. Alderi Souza de Matos, historiador oficial da Igreja Presbiteriana.

A todos uma boa leitura,
Equipe Portal IPB


HISTÓRIA DO PRESBITERIANISMO
As origens históricas mais remotas do presbiterianismo remontam aos primórdios da Reforma Protestante do século XVI. Como é bem sabido, a Reforma teve início com o questionamento do catolicismo medieval feito pelo monge alemão Martinho Lutero (1483-1546) a partir de 1517. Em pouco tempo, os seguidores desse movimento passaram a ser conhecidos como “luteranos” e a igreja que resultou do mesmo foi denominada Igreja Luterana.

O QUE É IPB
A Igreja Presbiteriana do Brasil é uma federação de igrejas que têm em comum uma história, uma forma de governo, uma teologia, bem como um padrão de culto e de vida comunitária. Historicamente, a IPB pertence à família das igrejas reformadas ao redor do mundo, tendo surgido no Brasil em 1859, como fruto do trabalho missionário da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos.

DENOMINAÇÕES PRESBITERIANAS NO BRASIL
A Igreja Presbiteriana do Brasil é a mais antiga denominação reformada do país, tendo sido fundada pelo missionário Ashbel Green Simonton (1833-1867), que aqui chegou em 1859. Mais tarde, ao longo do século 20, surgiram outras igrejas congêneres que também se consideram herdeiras da tradição calvinista. São as seguintes, por ordem cronológica de organização: Igreja Presbiteriana Independente do Brasil (1903), com sede em São Paulo; Igreja Presbiteriana Conservadora (1940), com sede em São Paulo; Igreja Presbiteriana Fundamentalista (1956), com sede em Recife; Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil (1975), com sede em Arapongas, Paraná, e Igreja Presbiteriana Unida do Brasil (1978), com sede no Rio de Janeiro.

REV. ASHBEL GREEN SIMONTON
Ashbel Green Simonton (1833-1867), o fundador da Igreja Presbiteriana do Brasil, nasceu em West Hanover, no sul da Pensilvânia, e passou a infância na fazenda da família, denominada Antigua. Eram seus pais o médico e político William Simonton e D. Martha Davis Snodgrass (1791-1862), filha de um pastor presbiteriano. Ashbel era o mais novo de nove irmãos. Os irmãos homens (William, John, James, Thomas e Ashbel) costumavam denominar-se os "quinque fratres" (cinco irmãos). Um deles, James Snodgrass Simonton, quatro anos mais velho que Ashbel, viveu por três anos no Brasil e foi professor na cidade de Vassouras, no Rio de Janeiro. Uma das quatro irmãs, Elizabeth Wiggins Simonton (1822-1879), conhecida como Lille, veio a casar-se com o Rev. Alexander Latimer Blackford, vindo com ele para o Brasil.

ESBOÇO HISTÓRICO
Atualmente existem no Brasil várias denominações de origem reformada ou calvinista. Entre elas incluem-se a Igreja Presbiteriana Independente, a Igreja Presbiteriana Conservadora e algumas igrejas criadas por imigrantes vindos da Europa continental, tais como suíços, holandeses e húngaros. No entanto, a maior e mais antiga denominação reformada do país é a Igreja Presbiteriana do Brasil. Ao mesmo tempo, convém lembrar que, já nos primeiros séculos da história do Brasil, houve a presença de calvinistas em nosso país.

IMPLANTAÇÃO DA IPB (1859-1869)
O surgimento do presbiterianismo no Brasil resultou do pioneirismo e desprendimento do Rev. Ashbel Green Simonton (1833-1867). Nascido em West Hanover, na Pensilvânia, Simonton estudou no Colégio de Nova Jersey e inicialmente pensou em ser professor ou advogado. Influenciado por um reavivamento em 1855, fez a sua profissão de fé e, pouco depois, ingressou no Seminário de Princeton. Um sermão pregado por seu professor, o famoso teólogo Charles Hodge, levou-o a considerar o trabalho missionário no estrangeiro. Três anos depois, candidatou-se perante a Junta de Missões da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, citando o Brasil como campo de sua preferência. Dois meses após a sua ordenação, embarcou para o Brasil, chegando ao Rio de Janeiro em 12 de agosto de 1859, aos 26 anos de idade.

IGREJA REFORMADA
I. Basicamente, quando falamos de Fé Reformada, referimo-nos à verdadeira religião cristã, como foi recuperada durante a Reforma Protestante dos séculos 16 e 17. Esse texto tratará de alguns assuntos referentes à fé Reformada, que a Igreja Presbiteriana do Brasil crê, mas você não encontrará a abordagem daqueles pontos cardeais da religião cristã que as Igrejas Reformadas compartilham com as demais, a saber, a Trindade, a expiação, a justificação pela fé, o nascimento virginal e a ressurreição corpórea de Jesus, seus milagres e a inspiração das Escrituras Sagradas.

A Fé Reformada adota todas as doutrinas apostólicas estabelecidas na Bíblia e formuladas em credos pelos grandes concílios ecumênicos da Igreja Primitiva. Ela é um relacionamento com Deus, através da mediação de Jesus Cristo, baseado no Evangelho revelado por Ele e pelas Escrituras Sagradas.

O conteúdo desse trabalho é seletivo e não abrange toda a fé cristã; não se pretende nem objetiva oferecer um resumo exaustivo da fé Reformada, antes aborda os princípios reformados, a Teocentricidade, a eleição, o sacrifício de Cristo e a Graça Irresistível de Jesus por nós, pecadores.



DOUTRINA
DE DEUS E DA SANTÍSSIMA TRINDADE
I. Há um só Deus vivo e verdadeiro, o qual é infinito em seu ser e perfeições. Ele é um espírito puríssimo, invisível, sem corpo, membros ou paixões; é imutável, imenso, eterno, incompreensível, - onipotente, onisciente, santíssimo, completamente livre e absoluto, fazendo tudo para a sua própria glória e segundo o conselho da sua própria vontade, que é reta e imutável. É cheio de amor, é gracioso, misericordioso, longânimo, muito bondoso e verdadeiro remunerador dos que o buscam e, contudo, justíssimo e terrível em seus juizos, pois odeia todo o pecado; de modo algum terá por inocente o culpado.

Ref. Deut. 6:4; I Cor. 8:4, 6; I Tess. 1:9; Jer. 10:10; Jó 11:79; Jó 26:14; João 6:24; I Tim. 1:17; Deut. 4:15-16; Luc. 24:39; At. 14:11, 15; Tiago 1:17; I Reis 8:27; Sal. 92:2; Sal. 145:3; Gen. 17:1; Rom. 16:27; Isa. 6:3; Sal. 115:3; Exo3:14; Ef. 1:11; Prov. 16:4; Rom. 11:36; Apoc. 4:11; I João 4:8; Exo. 36:6-7; Heb. 11:6; Nee. 9:32-33; Sal. 5:5-6; Naum 1:2-3.

II. Deus tem em si mesmo, e de si mesmo, toda a vida, glória, bondade e bem-aventurança. Ele é todo suficiente em si e para si, pois não precisa das criaturas que trouxe à existência, não deriva delas glória alguma, mas somente manifesta a sua glória nelas, por elas, para elas e sobre elas. Ele é a única origem de todo o ser; dele, por ele e para ele são todas as coisas e sobre elas tem ele soberano domínio para fazer com elas, para elas e sobre elas tudo quanto quiser. Todas as coisas estão patentes e manifestas diante dele; o seu saber é infinito, infalível e independente da criatura, de sorte que para ele nada é contingente ou incerto. Ele é santíssimo em todos os seus conselhos, em todas as suas obras e em todos os seus preceitos. Da parte dos anjos e dos homens e de qualquer outra criatura lhe são devidos todo o culto, todo o serviço e obediência, que ele há por bem requerer deles.

Ref. João 5:26; At. 7:2; Sal. 119:68; I Tim. 6: 15; At - . 17:24-25; Rom. 11:36; Apoc. 4:11; Heb. 4:13; Rom. 11:33-34; At. 15:18; Prov. 15:3; Sal. 145-17; Apoc. 5: 12-14.

III. Na unidade da Divindade há três pessoas de uma mesma substância, poder e eternidade - Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espírito Santo, O Pai não é de ninguém - não é nem gerado, nem procedente; o Filho é eternamente gerado do Pai; o Espírito Santo é eternamente procedente do Pai e do Filho.

Ref. Mat. 3:16-17; 28-19; II Cor. 13:14; João 1:14, 18 e 15:26; Gal. 4:6.



   PRESIDÊNCIA

Rev. Roberto Brasileiro Silva
Confissão de Fé e os Catecismos Maior e Breve. Constitui-se de uma federação de Igrejas locais, com sede civil na Capital Federal, organizada de acordo com sua própria Constituição, com gloriosa missão de adorar a Deus, propagar o Evangelho de Jesus Cristo, promover educação cristã e obras sociais. Exerce seu governo por meio de concílios e indivíduos, regularmente instalados e o Supremo Concílio é a sua Assembléia Geral. A Igreja é representada ativa, passiva, judicial e extrajudicialmente pelo presidente do Supremo Concílio, ao qual também compete: Presidir às reuniões do Supremo Concílio e da Comissão Executiva; Representar a Igreja internamente bem como em suas relações intereclesiásticas, civis e sociais. O Presidente do Supremo Concílio é eleito por voto direto e secreto para o mandato de quatro anos, podendo ser reeleito para mandatos subseqüentes. O atual presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil é o Rev. Roberto Brasileiro Silva, eleito no ano de 2002, reeleito em 2006, reeleito em 2010 e reeleito em 2014. 
                           


Organograma da IPB






Dados extraidos do SITE oficial da IPB
Click aqui para Obter mais detalhes




quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Reuniões do Supremo Concilio - 2014



Estamos transcrevendo todas as atas das Comissões Executivas e do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Elas estão acompanhadas das decisões e dos documentos que originaram as decisões. Até então contávamos apenas com o Digesto Presbiteriano, que transcrevia meramente as decisões, contudo, ficava impossível saber o porquê de muitas delas, visto que não tínhamos acesso aos documentos originais que motivaram a decisão.
Agora apresentamos uma nova forma de arrolar as decisões do Supremo Concílio e de sua Comissão Executiva. O que estamos oferecendo são atas dinâmicas, que arrolam as decisões que vêm com links para o documento assinado pelo Presidente, aprovado pelo plenário, que é o relatório da comissão de expediente e todos os outros documentos que foram estudados por aquelas comissões.
Este trabalho meticuloso que estamos ora oferecendo, está disponibilizado na esperança de estarmos dando uma contribuição a todos os que desejarem conhecer melhor a IPB e a todos os presbiterianos que são alvos destas solenes e importantes resoluções.

Leia Ata SC-E 2014                             Leia Ata SC 2014                    Leia :Ata CE 2014




PREGAÇÕES EM REUNIÕES DO SUPREMO CONCÍLIO

REV. JEFFREY JEREMIAH

Click aqui para ver a pregação do Rev Jeffrey Jeremiah




REV. HERNANDES DIAS LOPES

Click aqui para ver a pregacoes do Rev Hernandes Dias Lopes




REV. AUGUSTUS NICODEMUS

Click aqui para ver a pregação do Rev Augustus Nicodemus






segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Reunião departamental da UPH na casa do Irmão Francisco Cardozo "16/01/2015"



Marcia & Francisco


Reunião departamental: 16/01/2015 inicio às 20:15
Sócios presentes: Humberto, Luiz, Egidio, Braz, Eder, Galacio, João, Luciano, Zé Maria, Neemias, Saulo, Célio, Francisco e Leandro
Visitantes: Davino, José Paulo, Leco, Pastor Josiel, Pastor Walder, Fabiano, Denise (esposa do João), Marcia (esposa do Francisco) e a esposa do Pastor Walder.



Oração inicial de agradecimento: Diácono Egidio
Oração por interseção: Diácono Luiz
Mensagem: Pastor Walder Gênesis 12. 1-20 "Deus chama Abrão e lhe faz promessas"

Oração de encerramento: Pastor Josiel
Louvamos o hino 326 "Homens Presbiterianosl" e entoamos nosso moto "Confiança em Jesus, entusiasmo na ação e união fraternal"
Oração de agradecimento pelo alimento: Marcia (esposa do Francisco)

Fotos da Reunião








sábado, 24 de janeiro de 2015

Igreja Presbiteriana de Tijucas - Video




BOLETIM INFORMATIVO DA SAF - ANO 62 - Nº 01









Click aqui para Download e impressão do Boletim

130 anos de oração, serviço e amor a Cristo : SAF

130 anos de oração, serviço e amor a Cristo : SAF

A Igreja Presbiteriana do Brasil tem mais de cento e cinquenta anos semeando, com fidelidade, a Palavra de Deus em solo pátrio. É uma igreja reformada que anuncia aos homens, com zelo e fervor o evangelho da graça, ao mesmo tempo que demonstra a eles a compaixão de Cristo por meio das boas obras. 
É uma igreja comprometida com a sã teologia e com a ética cristã; com a evangelização aqui e além fronteiras e com a ação social; com a educação e com atos de misericórdia. Pertencer a essa igreja é um grande privilégio. Servir a Deus como ministro dessa igreja é uma honra. Dentre as várias importantes sociedades internas da Igreja Presbiteriana do Brasil, destaco a Sociedade Auxiliadora Feminina (SAF), que tem contribuído de forma decisiva com a integração dos novos convertidos, com o serviço abnegado aos santos e o testemunho fiel do evangelho de Cristo. Assim como no passado as mulheres deram sustentação ao ministério de Jesus, hoje, as mulheres piedosas dão importante apoio aos pastores, sendo auxiliadoras fiéis, trabalhando com empenho abnegado, cooperando com a igreja em sua marcha de evangelização e discipulado. Louvo a Deus pela existência da SAF e pelo seu brilhante trabalho há mais cem anos, erguendo a bandeira do evangelho e espargindo a luz de Cristo a milhares de corações. Meu desejo é que essa preciosa sociedade interna da igreja prossiga resoluta, trabalhando com desvelo e amor, governada pelos mesmos ideais, sabendo que no Senhor seu trabalho não é em vão.

Rev. Hernandes Dias Lopes.


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Tema de 2015 - Igreja Presbiteriana de Itapema

 CUIDANDO UM DO OUTRO PARA CRESCER JUNTO ! 





Evangelho é relacionamento, é fazer parte de um Corpo.
Leia : Efésios 4:11-16
Há propósitos em Deus ter nos dados dons. É para o CRESCIMENTO!





O que não é crescimento espiritual ?

- O crescimento espiritual nada tem a ver com o tempo. Não se mede crescimento espiritual pelo calendário.
- O crescimento espiritual nada tem a ver com o conhecimento. Para ter valor, este conhecimento tem que transformar a vida.
- O crescimento espiritual nada tem a ver com atividade. Algumas pessoas pensam que crentes maduros são aqueles que estão sempre ocupados. Ocupação não resulta em salvação (MT 7 ) e menos ainda em maturidade.

O papel da Igreja não é MANTER crentes, segurá-los na Igreja, mas é de APERFEIÇOAR !

O que é crescimento Espiritual ? Vc 13,16
"Até que todos cheguemos!" A "Unidade da fé" E "Pleno conhecimento..."
Com o "Auxílio de toda junta " e " Cooperação de cada parte "

É quando crescemos COLETIVAMENTE ! É quando o CORPO cresce !
Nenhuma pessoa, por si só, alcançará esse " aperfeiçoamento".


O meu aperfeiçoamento espiritual no corpo de Cristo se dará à medida que "todos" são aperfeiçoados coletivamente. A Igreja é um TODO, e os crentes participam desse "TODO" !

Quando o promovo o crescimento do corpo eu cresço também !


" CUIDANDO UM DO OUTRO PARA CRESCER JUNTO !"





segunda-feira, 19 de janeiro de 2015



Mensagens de fé >>> Pastor Davi Morgado


"Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas."
Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar.

Quando um grão de areia a penetra, ás células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

O mesmo pode acontecer conosco. Se você já sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Você já sofreu o duro golpe do preconceito? Já recebeu o troco da indiferença?
Então, produza uma pérola ! Cubra suas mágoas com várias camadas de AMOR.

Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.

Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias", não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras!

Extraido da pagina :
https://pt-br.facebook.com/DnaDeDeus/posts/560581260703434

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Só Presto contas a Deus

Só Presto contas a Deus

Quando fui perguntado recentemente por alguém sobre a maior necessidade da igreja evangélica no Brasil não tive dúvidas em responder que é o exercício da disciplina bíblica. Sei que existem igrejas que disciplinam seus membros e líderes e até cometem abusos nisso. Mas creio que já se tornaram a minoria. Na minha avaliação, a grande maioria das igrejas de todas as denominações não exerce a disciplina eclesiástica sobre seus membros e líderes, ou quando o fazem, o fazem de forma equivocada, arbitrária e sem levar em consideração os ensinamentos das Escrituras sobre o assunto.

Para mim esse assunto é relevante, pois a disciplina da Igreja tem como alvo manter a sua pureza e restaurar os faltosos, e se constitui numa das marcas da verdadeira Igreja de Cristo. Onde os pecados passam impunes, os faltosos não são repreendidos, corrigidos e restaurados, onde os líderes cometem pecados públicos claros e não dão conta a ninguém de seus atos, poderá estar ali a verdadeira Igreja do Senhor, pela qual ele derramou seu sangue precioso, em busca de um povo puro e santo?

Para mim, tudo começa pela absoluta falta de dar conta de seus atos que caracteriza líderes e membros das igrejas. Ninguém se sente devedor a ninguém, senão a Deus – esquecendo que foi o próprio Deus quem instituiu a disciplina eclesiástica como instrumento do seu desejo de manter a Igreja pura e restaurar os caídos. Isso é claro especialmente no caso de líderes que construíram seu império eclesiástico e que não se encontram debaixo de qualquer pessoa ou grupo que poderia corrigi-los e discipliná-los em caso de falta. Pecam impunemente em nome do perdão e da tolerância divina.

As próprias igrejas não exercem a vigilância, o zelo e o cuidado que deveriam para com seus membros faltosos. Preferem ocultar os pecados cometidos ou exercer algum tipo de restrição que mal pode ser reconhecida como disciplina. E os membros – não se sentem obrigados a prestar contas de seus atos às igrejas que freqüentam e portanto, em caso de serem argüidos de seus pecados e erros, não se sujeitam e não acatam qualquer medida corretiva e simplesmente mudam-se para outra igreja.

Na minha opinião, é um estado caótico de coisas, que compromete a imagem dos evangélicos diante do povo, que toma conhecimento do comportamento irregular de líderes e crentes pela mídia. Juntamente com a crise de identidade e doutrinária, a falta de disciplina contribui para o agravamento da situação de UTI em que a igreja evangélica brasileira se encontra.

Rev. Augustus Nicodemus Lopes

Publicado em :http://tempora-mores.blogspot.com.br

sábado, 10 de janeiro de 2015

Retinopatia Diabética

                                          Retinopatia Diabética




Alterações causadas pelo diabetes que se encontram entre as principais causas de cegueira. Essas alterações podem ocorrer em diabéticos do tipo I e II. O diabetes afeta a retina porque a concentração sérica de açúcar (glicose) torna as paredes dos pequenos vasos sanguíneos mais espessas, porém mais fracas e mais propensas a deformidades e escapes. Existem dois tipos de retinopatia diabética. A não proliferativa é a forma inicial da doença. É detectada quando os vasos do fundo do olho estão danificados, causam hemorragia e vazamento de líquido na retina, que leva ao chamado edema de mácula diabético. Muitos pacientes manifestam a forma leve ou moderada da doença , e podem até não apresentar nenhum sintoma visual. Já a retinopatia diabética proliferativa apresenta grande risco de perda de visão. Ela é diagnosticada quando os vasos da retina ou do nervo óptico não conseguem trazer os nutrientes para o fundo do olho e por consequência há formação de vasos anormais que causam o sangramento. Podem desencadear hemorragias vítreas (embaçamento da visão) e deslocamento de retina (cicatrizes no vítreo ou na retina).

Causas: a extensão da retinopatia e da perda da visão está relacionada à qualidade do controle da concentração sérica de açúcar e ao tempo que o indivíduo apresenta o diabetes. Geralmente, a retinopatia ocorre 10 anos após o início da doença. 
Sintomas: o principal sintoma é a baixa de visão, sendo umas das principais causas de cegueira.
Consequências: quando não tratada pode causar cegueira
Prevenção: o controle nos níveis glicêmicos pode retardar o desenvolvimento da doença. O diabético tipo I deve fazer um exame oftalmológico nos primeiros cinco anos da data do diagnóstico. O diabético tipo II deve fazer este exame na época do diagnóstico. 
Tratamento: os indivíduos com diabetes devem submeter-se a exames oftalmológicos para que o tratamento necessário seja iniciado precocemente e a visão possa ser salva. O tratamento consiste na fotocoagulação com laser, na qual um raio laser é aplicado sobre o olho para destruir os novos vasos sanguíneos e para vedar os que apresentam escapes. Este tratamento é indolor, pois a retina não é sensível à dor. Quando o sangramento dos vasos lesados foi muito grande, a cirurgia pode ser necessária para remover o sangue que entrou no humor vítreo (um procedimento denominado vitrectomia). A visão melhora após a vitrectomia e o humor vítreo é gradualmente reposto. 
Exames: o médico diagnostica esta doença através do exame da retina. A angiografia com fluoresceína (um procedimento no qual o médico injeta um corante em uma veia, espera ele atingir a retina e, a seguir, realiza fotografias da retina) ajuda a determinar a extensão do problema. No momento adequado pode ser necessária a fotocoagulaçao a laser e a vitrectomia.
Cirurgias: a cirurgia de vitrectomia pode ser indicada em situações de descolamento da retina, hemorragia vítrea e alguns casos de edema de mácula diabético.

Neuropatia diabética

Neuropatia diabética

Prevenção Exercícios físicos - A atividade física é essencial no tratamento do diabetes para manter os níveis de açúcar no sangue controlados e afastar os riscos de ganho de peso. A prática de exercícios deve ser realizadas de três a cinco vezes na semana. Há restrição nos casos de hipoglicemia, principalmente para os pacientes com diabetes tipo 1. Dessa forma, pessoas com a glicemia muito baixa não devem iniciar atividade física, sob o risco de baixar ainda mais os níveis. Por outro lado, caso o diabetes esteja descontrolado, com glicemia muito elevada, o exercício pode causar a liberação de hormônios contra-reguladores, aumentando mais ainda a glicemia. Em todos os casos, os pacientes com diabetes devem sempre combinar com seus médicos quais são as melhores opções. Lembrando que o ideal é privilegiar atividades físicas leves, pois quando o gasto calórico é maior do que a reposição de nutrientes após o treino, pode haver a hipoglicemia.
Controle da dieta - Pessoas com diabetes devem evitar os açúcares simples presentes nos doces e carboidratos simples, como massas e pães, pois eles possuem um índice glicêmico muito alto. Quando um alimento tem o índice glicêmico baixo, ele retarda a absorção da glicose. Mas, quando o índice é alto, esta absorção é rápida e acelera o aumento das taxas de glicose no sangue. Os carboidratos devem constituir de 50 a 60% das calorias totais ingeridas pela pessoa com diabetes, preferindo-se os carboidratos complexos (castanhas, nozes, grãos integrais) que serão absorvidos mais lentamente.
Quem tem diabetes também pode sofrer com a hipoglicemia. Quando for praticar exercícios é importante verificar o controle glicêmico antes do início da atividade, para então escolher o melhor alimento - se a glicemia está muito baixa, é aconselhável dar preferência aos carboidratos, assim como deve-se evitá-los se estiver alta. A escolha do alimento depende também do tipo de exercício: exercícios aeróbicos de grande duração (como corrida e natação) tendem a baixar a glicemia, sendo necessária uma ingestão maior de alimentos.

Verificar a glicemia- Todos os portadores de diabetes tipo             1 precisam tomar insulina diariamente, porém nem todos os pacientes com diabetes tipo 2 necessitam dessas doses. No entanto, em ambos os casos é importante fazer o autoexame para verificar sua glicose em casa. Para fazer essa medida é necessário ter em casa um glicosímetro, dispositivo capaz de medir a concentração exata de glicose no sangue. Existem diferentes tipos de aparelhos. Normalmente, a pessoa fura o dedo com uma agulha pequena chamada lanceta. Uma pequena gota de sangue aparece na ponta do dedo. Coloca-se o sangue em uma tira reagente que é inserida no aparelho. Os resultados aparecem em cerca de 30 a 45 segundos.


Reduza o consumo de bebidas alcoólicas - O consumo de álcool não é proibido, mas deve ser moderado e sempre acompanhado de um alimento, pois o consumo isolado pode causar hipoglicemia. O que pode causar enjoo, tremores pelo corpo, fome excessiva, irritação e dores de cabeça. Também é importante fazer o monitoramento de glicemia antes e depois de consumir bebidas alcoólicas. Cuidado com cervejas e bebidas doces ou à base de carboidratos. Elas têm alto índice glicêmico e podem trazer problemas.
Evite saunas e escalda pés - O diabetes afeta a microcirculação, lesionando as pequenas artérias (arteríolas) que nutrem os tecidos, que atingem especialmente as pernas e os pés. Em função desta alteração circulatória, os riscos de exposição às altas temperaturas e aos choques térmicos podem agravar ou desencadear quadros de angiopatias e outros problemas cardíacos. Além disso, o diabetes afeta a sensibilidade dos pés, e a pessoa pode não perceber a água muito quente ao fazer escalda pés.
Aumente os cuidados com os olhos - As células da córnea do paciente com diabetes não têm a aderência que se encontra na maioria daqueles que não tem diabetes. Essa fragilidade é a porta de entrada para uma série de infecções oportunistas e doenças como catarata eglaucoma




















quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

COMO MANTER A IGREJA VIVA?

COMO MANTER A IGREJA VIVA?
Rev. Augustus Nicodemus Lopes 

Uma das passagens mais dramáticas da Bíblia é Isaías 1:10-20, onde o profeta repreende a Igreja do Antigo Testamento, chamando seus líderes de príncipes de Sodoma e Gomorra, cidades famosas pela devassidão e iniqüidade. O povo de Deus havia se corrompido ao ponto de Deus não mais ter qualquer prazer em receber o culto e a adoração dele. Infelizmente, esse quadro de decadência e corrupção da Igreja de Deus neste mundo se repetiu por muitas vezes através da história. Nestes períodos o povo de Deus esfria em sua fé, endurece o coração, persevera no pecado e serve de péssimo testemunho ao mundo.
Nosso dever como Igreja e cristãos individuais é evitar que a decadência espiritual entre em nossas vidas. Existem quatro coisas que podemos fazer para evitar o declínio espiritual da Igreja, com a graça de Deus:

(1) Tratar o pecado com seriedade. Nada arruína mais depressa a vida espiritual de uma comunidade do que permitir que os pecados dos seus membros permaneçam sem ser tratados como deveriam. Lemos na Bíblia que quando Acã desobedeceu a Deus, toda a comunidade sofreu as conseqüências. Nossos pecados não são problema: mas os nossos pecados ocultos, escondidos, não confessados, arrependidos, se constituem um tropeço espiritual, que entristece o Espírito de Deus, e acaba se espalhando pela Igreja e envenenando os bons costumes e a fé.

(2) Zelar pela sã doutrina. A verdade salva e edifica a Igreja, mas a mentira é a sua ruína. O erro religioso envenena as almas e desvia o povo dos retos caminhos de Deus. O Senhor Jesus criticou severamente a Igreja de Pérgamo por ser demasiadamente tolerante para com os falsos mestres que infestavam a comunidade com falsos ensinos (Ap 2.14-15). Da mesma forma, repreendeu a Igreja de Tiatira por tolerar uma mulher chamada Jezabel, que se chamava profetiza, e que ensinava os membros da Igreja a praticar a imoralidade (Ap 2:20). Devemos ser pacientes e tolerantes, mas nunca ao preço de comprometermos o ensino claro do Evangelho.

(3) Andar perto do Senhor da Igreja. É Deus quem nos mantém firmes e puros. A Bíblia diz que se nós nos achegarmos a Deus, ele se achegará a nós. A Bíblia também nos ensina que Deus estabeleceu os meios pelos quais podemos estar em contínua comunhão com Ele. Estes meios são: os cultos públicos, as orações e devoções em particular, a leitura e a meditação nas Escrituras, a participação regular na Ceia do Senhor. Cristãos que deixam de usar estes meios acabam por decair espiritualmente, como uma brasa que é afastada da fogueira e logo perde seu calor. A negligência destes meios de graça abre a porta para a acelerada decadência espiritual e moral de uma Igreja.

(4) Estar aberta para reformar-se. O lema das Igrejas que nasceram da Reforma foi  “Eclesia Reformata Sempre Reformada”. Ou seja, a Igreja deve sempre estar aberta para ser corrigida por Deus, arrepender-se de seus pecados e reformar-se em conformidade com o ensino das Escrituras. Nas cartas que mandou às igrejas da Ásia Menor através do apóstolo João, o Senhor Jesus determinou às que estavam erradas a que se arrependessem e retornassem aos retos caminhos de Deus (Ap 2.5,16,21; 3.3,19). Elas precisavam ser reformadas e mudar o que estava errado. Existe grande perigo para uma igreja quando ela se fecha em si mesma, e deixa de ouvir a voz do seu Senhor, que deseja corrigi-la e trazê-la de volta aos caminhos do Evangelho.

Estas medidas devem também ser aplicadas a nós, individualmente. Deveríamos procurar evitar a decadência espiritual da nossa prática religiosa, mantendo acesa a chama da fé pela freqüência regular aos cultos, pela leitura diária da Bíblia, por uma vida de oração e comunhão com outros irmãos. Infelizmente, por negligenciarem sua vida espiritual, muitos cristãos estão contribuindo para enfraquecer o testemunho das igrejas evangélicas no mundo.





Queira nosso Deus dar-nos força e vigor para mantermos a nós e à nossa igreja sempre vivos espiritualmente.

Culto do Bebê

No dia 16 de novembro de 2014 , realizamos o CULTO DO BEBÊ , a SAF homenageou os bebês que nasceram no ano de 2014. 
O pastor Josiel de Matos Pinto ministrou uma Palavra e tivemos apresentação especial do Conjunto Vida Nova.

vejam fotos do evento:












Conjunto Vida Nova
























Vídeo Milagre da Vida com Cristina Mel
video
                                      

   Apresentando as Crianças
O coração do seu filho é algo precioso, é a sede das emoções. O coração é conhecido como a fonte de toda ação, pensamento ou palavra. "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida" (Provérbios 3.23). O que escrever no coração do/a filho/a amado/a. Os pais necessitam de sabedoria para escreverem no coração dos/as filhos/as, palavras a serem escritas com a vida, com o exemplo, com amor e que ficarão gravadas no coração dos/as filhos/as.
Convidar os pais a trazerem as crianças ao para o púbito e apresentarem ao Senhor, aquilo que desejam para a vida dos seus filhos/as.

Por que fazer um Culto do Bebê?
Porque como diz a Palavra do Senhor em Salmos 127.1 "Os filhos são um presente do Senhor; uma grande recompensa dada por Ele." Devemos dar honra à Deus pela vida e vinda das nossas bençãos. Pela saúde, pela grandeza dos cuidados que Deus dispensa sobre os nossos pequeninos.

Fé - Quando Deus enriquece o lar, trazendo-lhe um bebê, muitas bençãos e responsabilidades chegam também. As crianças são vidas que vão desabrochando como a flor, que nasce com todo vigor na força do orvalho da manhã, prontas a receber de seus pais todas as orientacões para vida. 
Atente aos país para o que Deus recomendou ao seu povo; "Ponde pois estas minhas palavras ao vosso coração... E ensinálas-eis a vossos filhos, falando delas..."(Deut. 11:18,19) É importante que desde os primeiros dias a fé no Deus verdadeiro seja cultivada, muitos lares têm perdido as bençãos do culto doméstico, com resultados muito tristes para as próprias famílias. É necessário que desde pequena a criança aprenda a seguir o caminho que Deus lhe traçou. Pais não deixem que esta flor se murche, sem que seja cultivada por vocês.
MEIGUICE -  A vida da criança deve ser permeada de sua meiguice, revelada nas simples e ainda confusas palavras que pronuncia. Atente bem, país para as sábias palavras de Salomão: "A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira".(Prov.15-1) Jamais grite com seu filho.

Alegria- Em geral a criança é portadora desta qualidade contagiante, e vocês País, devem contribuir para que seu filho deixe sua alegria ser vista de modo que outros possam compartilhar dela. "O coração alegre aformoseia o rosto; mas pela dor do coração o espirito se abate"(Prov.15-13) .
Lembre-se de não transmitir ao seu filho as pesadas preocupações do seu dia-a-dia. Conforte-se nas palavras de Jesus; "No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo"(João.16-33)


Sabedoria - O  ser humano é a única criação de Deus provida de inteligência. É através de sua inteligência que a criança buscará a sabedoria. Desde cedo guie seu filho para as coisa sabias. A palavra de Deus promete: "Se alguém tem falta de sabedoria, peça-a a Deus que a todos dá liberalmente" Tiago 1.5. Use pois de sabedoria para orientar o seu filho em sua vida.







Paciência -  Oh, como os País necessitam desenvolver esta qualidade. Na verdade nem sempre é fácil, em determinadas situações manter-se paciente. Mas a paciência gera a mansidão, e muitas vezes, com paciência as situações difíceis tornam-se muito mais fáceis de serem resolvidas. País , sejam paciente com sua querida criança.





Compreensão- A criança esta em sua fase de desenvolvimento físico, emocional e mental... e, por certo, passa por várias reações, por várias fases, como as da imaginação, quando muitas vezes diz coisas que não são verdade mas, que para sua cabecinha imaginativa são verdade...
O bebê ainda não sabe falar e muitas vezes revela-se pelo choro. Tudo isso precisa ser entendido com muita compreensão pelos pais, e principalmente pela mamãe, a pessoa que mais tempo passa junto do se filhinho.


Dirigente: Assim como as flores juntas em um vaso são uma beleza sem igual, as qualidades aqui representadas, cultivadas nas vidas dos país e desenvolvidas na vida de seu filho, farão de ambos vidas úteis á Deus.
Obs: No final presentear aos país com o vaso de flores.







Extraido da revista:Visão Missionária