sábado, 21 de novembro de 2015

Senado Federal homenageia a IPB e o Mackenzie




16/11/2015 Chancelaria Geral Presidência Reitoria     
O Senado Federal homenageou a Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) e o Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM) pelos 156 e 145 anos de existência no Brasil, respectivamente, em Sessão Solene realizada hoje, dia 16 de novembro, no plenário do Senado, em Brasília.
O evento, requerido pelo senador José Medeiros (PPS/MT), ressaltou as contribuições das igrejas presbiterianas de todo Brasil, dentre elas a fundação do IPM, lembrando da comemoração dos seus 145 anos de existência. “As duas instituições merecem nossa profunda admiração pelo trajeto que têm no Brasil. No ambiente contemporâneo, marcado pelo individualismo, elas se sobressaem pela busca do justo e do solidário, não ficando somente no discurso, mas atuando e contribuindo para a geração de renda. Essa é a importância desta instituição nos rumos da nossa sociedade. O trabalho está sendo feito e é importante, e quantas conquistas temos a exaltar. Os presbiterianos aliam sua história à liberdade religiosa. O foco dos fiéis está na tolerância, na educação e na inclusão social. É um exemplo a ser seguido”. 
No início da sessão, os senadores Roberto Rocha (PSB/MA), Hélio José (PSD/DF) subiram à tribuna para render homenagens à IPB e ao Mackenzie. Durante o evento também tivemos a participação do quarteto Gideões da Alvorada. 
Ao falar na tribuna, o presidente do Instituto Presbiteriano Mackenzie, Mauricio Melo de Meneses, agradeceu a homenagem e lembrou os diversos feitos que a instituição tem conquistado: “estamos em expansão pelo país, com mais de 240 escolas e 40 mil alunos que estudam no Sistema Mackenzie de Ensino, agora também traduzido para o espanhol. Inauguraremos o Centro de Pesquisas em Grafeno, no dia 2 de março de 2016, com parcerias de grandes universidades do mundo, levando-nos a ser uma referência nas pesquisas. Pretendemos criar o curso de medicina, com um viés nos estudos das doenças tropicais, que ainda matam muito no Brasil. O Conselho Deliberativo autorizou a construção do Edifício Século XXI, um dos pilares do nosso plano de expansão, que também inclui Rio de Janeiro, Campinas, Alphaville, em São Paulo, Brasília. Também visamos a construção de mais escolas e projetamos, nos próximos 10 anos, termos mais 50 escolas funcionando em todo o país, sendo que a de Palmas já está em andamento. Temos como modelo o sonho de João Calvino, 'do lado de cada igreja, uma escola' e é isso que buscamos”.
Na sequência, o reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Benedito Guimarães Aguiar Neto, falou da satisfação na homenagem. “Estamos felizes pelo plano dos missionários americanos ter se transformado num dos maiores projetos educacionais do nosso país. Não somente pela qualidade do ensino, da pesquisa e da extensão, mas também pela diferença que faz nos seus princípios e valores e nos investimentos na educação, infelizmente ainda muito carente no nosso país, em todos os níveis. Agradecemos pela iniciativa, a exclusão é uma realidade e pretendemos seguir nossa vocação, desenvolvendo nosso trabalho”. 
O presidente do Conselho Deliberativo do IPM, José Inácio Ramos, no seu discurso, reconheceu a presença firme da IPB ao longo destes anos pela seriedade com que os assuntos são tratados. “A Visão e Missão do Mackenzie de consignar as diretrizes da Igreja estão sendo seguidos”, ressaltou.
Em seguida, o secretário executivo da IPB, reverendo Juarez Marcondes Filho, falou ao plenário da semelhança entre os senadores e presbíteros, que têm em comum a essência do labor pela democracia, e ambos são escolhidos democraticamente. “Prestigiamos a voz e a vez do povo. A IPB é uma igreja eminentemente cidadã, se faz presente em centenas de escolas no Brasil, evidentemente o Mackenzie extrapola seus limites. É a palavra de Deus que constrói a igreja”. 
Ao tomar a palavra, o reverendo Roberto Brasileiro Silva, presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, destacou a presença da IPB em todo o solo brasileiro, com igrejas, escolas, hospitais, pregações, etc. “Temos uma proposta transformadora, de evangelização, mudanças que acontecem através das escolas. A IPB se preocupa com esta casa também, repudiamos o que houve na França, acreditamos na tolerância e convivência entre os povos, tanto na África, quanto na Europa, no Oriente Médio. Também nos solidarizamos na dor do povo de Mariana, procuramos ajudar na região com nossas igrejas e missões. Estamos orando por todos, pelo nosso país”, finalizou.
Além das autoridades do Mackenzie já citadas, também estiveram presentes na solenidade: chanceler da UPM, reverendo Davi Charles Gomes; diretor de Administração e Gestão de Pessoas, Marcos Freitas; diretor de Relacionamento e Novos Negócios, José Paulo Fernandes Jr.; diretor de Finanças e Planejamento, Anaor Carneiro; diretor do Colégio de Brasília, Walter Ribeiro; entre outros.