domingo, 27 de março de 2016

Hoje o mundo cristão celebra o Domingo de Páscoa



Hoje o mundo cristão celebra o Domingo de Páscoa, isso, devido à herança judaica da qual recebemos a porção sagrada das escrituras, o velho Testamento.
A Páscoa, se fosse observada de maneira correta como ensinada na Antiga Aliança, teria a ver apenas com o povo judeu. O qual teve razões fortíssimas e indiscutível para celebrá-la visto que representa sua libertação da escravidão da terra do Egito, quando Israel foi levado por Moisés à terra Prometida por Deus Jeová.
Tal Páscoa, ainda que celebrada pela cristandade, nada tem haver com os verdadeiros cristãos. è um fermento velho. Ele é o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (Jo 1.29).
A tradução da Páscoa é: "Passar por cima".

O Senhor Jesus Cristo, celebrou-a pela ultima vez ao instituir a ceia do Senhor, conforme Mateus 26.26-28, e claramente explicada pelo apóstolo Paulo em 1° Co 1.11, João Batista que era filho de sacerdote e precursor de Messias, conhecedos de todo costume e tradição judaica, inspirado pelo Espírito Santo contou para Jesus Cristo às margens do rio Jordão e disse à multidão: "

Por que passar por cima?

Porque na páscoa do judeus, o sangue aspergido sobre as postas teve como objetivo cobrir o pecado, quando o anjo de Deus passou por cima de suas casas. Todavia, o sangue dos cordeiros sacrificados naquele dia apontavam para uma libertação maior, quando Deus daria o seu Filho Unigênito pelos nossos pecados, e esse cordeiro não cobre o pecado, e Ele faz muito mais que isso. E Ele tira o pecado do mundo!


Como ele faz isso?

Pela sua morte na cruz do calvário e sua ressurreição dentre os mortos, visto que "se Cristo não houvesse ressuscitado seria vã a nossa fé e ainda permaneceríamos nos nossos pecados" (1° Co 15.17).
Portanto, por uma questão de coerência e de discernimento espiritual sobre qual é nossa verdadeira identidade. Prefiro a expressão: 'feliz dia da Ressurreição!'
Ou, algo semelhante a: "Cristo vive! Ele ressuscitou, Aleluia!"

Essa libertação nós conhecemos e, é maior doque a do julgo do Egito que se resume exclusivamente ao povo judeu. "Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, a nossa páscoa, foi sacrificado por nós." (1° Co 5.7)

Texto: Extraído - Pastor Jackson Roberto Rondini




Historia da Páscoa contada por Criança


Fotos da Celebração do Culto de Páscoa na IPB de Itapema




















Coral da IPB de Itapema




Coral Infantil da IPB Itapema



terça-feira, 8 de março de 2016

A Mais Linda Melodia


Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo”. (Gálatas 6:14)

      Você tem alguma melodia em especial? Alguma que traga boas lembranças, ânime quando estás desanimado; coragem quando se sentes só e fraco? Alguma melodia que, por trazer certos fatos à mente e coração, põe-te um sorriso nos lábios? Para mim, uma das mais lindas poesias é a que cantamos de nossos hinários, saiu da pena de O.J. Smith. Ela fala da Paz e da Alegria que nosso Senhor e Cristo provê aos Seus. Diz-nos: “Mais do que milhares é Cristo o meu bom Mestre, ele é a luz do mundo, a estrela da manhã!” [...] “Cristo libertou-me dos males do pecado” [...] “Dou toda glória a Ele, meu Mestre e bom Senhor”. É isso! É nisso que devemos nos regozijar... em Cristo, e na sua Cruz! É o que ele fez nela que traz-nos motivos de regozijo.
      Alegramo-nos! Não num pedaço de madeira, como relíquia, como se em si mesmo tivesse algum valor. Não! Mas alegramo-nos no fato: Cristo morreu pelos pecadores na cruz. Ele é nosso Salvador, alegria, deleite, nossa paz. A Ele, nosso amor e vida.

      Estamos no segundo mês em Portugal. Este fim de noite, em especial, detemo-nos para partilhar com você, estimado irmão, parceiro nesta obra, alguns motivos de gratidão e oração.

Motivos de Gratidão

1 - Pelo planejamento do encontro que faremos com a finalidade de propagar a fé em Cristo, por ocasião do feriado de Páscoa, se dará o dia inteiro em 25 de Março, em Benfica, na cidade de Lisboa.

2 - Pelo recebimento de novos membros. Esta igreja de Carnaxide é formada por 10 vidas. Fevereiro foi festivo devido ao recebimento de uma vida por Profissão de Fé e Batismo, nosso irmão Diógenes, nascido em Angola; e nossas irmãs Irene, brasileira, e Filomena, aqui de Portugal. Louve ao Senhor por estes frutos. Há júbilo no céu por um pecador se arrepende. Há muito júbilo aqui, visto ser um campo tão árido, mas Deus tem os seus a chamar, há Seu tempo.

3 - Pela visita de nosso irmão da Base Europa, Rev Carlos Del Pino, aqui em casa, nos dando as boas vindas ao campo.

4 - Pelo encontro de toda equipe de missionários da APMT em Portugal, realizado em Lisboa.

5 - Por nossa saúde que se afetou, especialmente em virtude da mudança climática, mas nos temos recuperado.

Motivos de oração

1 - Pelo culto em Telheiras, onde pregarei em gratidão por mais um ano de existência do trabalho realizado ali.

2 - Pelos preparativos de comemoração dos 30 anos do trabalho em Carnaxide. Será um mês de muitas oportunidades para o anúncio da fé, convívio, e de gratidão ao Senhor por tudo quanto ele tem nos feito até aqui.

3 - Ore pela conversão do José. Ele tem acompanhado os trabalhos e ouvido com atenção a exposição da Palavra. Tem sido uma pessoa muito amigável.

4 - Por nossa integração à equipe de missionários, adaptação ao clima, costumes e cultura portuguesa.

5 - Vivemos numa pequena moradia por um tempo de transição. Ore para que nos próximos meses possamos definir o lugar para nos estabelecer.

6 - Ore pela família da Rosa, João, e seus filhos: Jenny, David e Diogo. Uma família portuguesa da qual temos nos aproximado.

7 - Pela vida das pessoas que têm visitado o trabalho em Carnaxide. Em especial, o Paulo, que está a visitar-nos há duas semanas; pelo Mário, nosso irmão vindo do Brasil, para que o Senhor conduza todo seu processo de permanência aqui. Pela Idalina, 88 anos, e Judite, 90 anos, que pela primeira vez estiveram conosco para ouvir a Palavra do Senhor.

8 - Pela Ivone. Já conseguimos marcar uma visita no SEF, uma instituição que trata da documentação de permanência dos estrangeiros aqui.  Que tudo corra bem.

9 - Ore pelo desenvolvimento do trabalho junto à casa de idosos em Carnaxide. Ocasião de convívio, apoio e testemunho do amor do Senhor. É uma porta que se abriu. Que o Senhor seja conhecido daqueles idosos e funcionários.

10 - Ore pela oportunidade aberta de apoio aos refugiados sírios.

11 - Ore pela vida de nossa vizinha, Filomena Maria. Tivemos algumas oportunidades de contato. Que tenhamos sabedoria para lhe partilhar do evangelho da graça.

12 - Ore pelo planejamento e visita que em breve faremos há algumas aldeias e vilas. Nosso anseio e oração é que o Senhor levante seu povo nesta terra. Oramos!

Curiosidade:

Quando atendemos um telefonema no Brasil, via-de-regra, falamos: “Alô!”. Em Portugal se diz: “Estou!”- ou sua abreviação: “Tô”!


Rev José Roberto da Silva e Ivone Rocha dos Santos Silva

Anexo: Fotos: do Batismo em Carnaxide, trabalho em Telheiras, Benfica e Campo de Ourique.


















sábado, 5 de março de 2016

A VERDADEIRA APOLOGÉTICA






Uma das áreas em que a teologia mais sofre danos nos nossos dias é a apologética (Defesa da Fé). São duas razões que me fazem dizer isso:



1. Alguns acham que não vale a pena lutar pela verdade, que isso é intransigência e divisionismo! Essa tendência tem aberto portas a erros e heresias em nome de uma falsa paz.

2. Outros acreditam que podem responder todas as perguntas e, se tornam de fato intransigentes, divisionistas e orgulhosos! Essa tendência tem apresentado uma faceta belicosa e insensível ao evangelho!

A Bíblia é equilibrada e nos mostra que há momentos em que a paz é necessária e nem todas as perguntas precisam ser respondidas (ex: Jesus não responde aos discípulos se ele restauraria o reino a Israel em Atos 1); mas há momentos em que ele se levanta diante dos fariseus e chega a lhes chamar de "sepulcros caiados". Como saber o momento?

Elias nos ajuda em I Reis 18. Havia 3 anos e meio depois de sua dura Palavra ao rei Acabe, agora ele usa o profeta Obadias para apresentar-se novamente diante de quem há tanto tempo procurava-lhe tirar a vida.

"És tu o perturbador de Israel?" Perguntou Acabe, ao que Elias responde: "Eu não tenho perturbado Israel, mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os mandamentos do Senhor".

Essa atitude corajosa de Elias vai adiante, pois ele é tão confiante no poder do seu Deus que manda chamar todos os 450 profetas de Baal, diante de quem chegou a zombar, pois algo extraordinário estava para acontecer.

A cena termina com o poder de Deus respondendo a oração de Elias e ao cair fogo do céu que consumiu todo o holocausto, em seguida foram mortos todos os profetas de Baal.

O povo tinha diante de si a pergunta do profeta: "Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, se é Baal, então segui-o".

Note que foram mais de 3 anos no exílio em Sarepta para só depois, e por pouco tempo, mostrar o poder de Deus nas suas palavras até que o povo o seguiu dizendo: "O Senhor é Deus, o Senhor é Deus"!

O evangelho de hoje carece de poder também pelas mesmas duas razões:

1. Falta coragem ao primeiro grupo para enfrentar os inimigos na hora certa, com a demonstração do poder de Deus. Afinal, "precisamos estar sempre prontos para responder a cada um a razão da esperança que há em nós!

2. "Falta humildade e bom-senso ao segundo grupo para saber a hora de não falar e que o objetivo da apologética não é vencer debates, mas ganhar corações, afinal, "as armas da nossa milícia não são carnais, mas são poderosas em Deus para destruir fortalezas e anular sofismas, levando todo pensamento cativo à Palavra de Cristo."
 Rev. Samuel Vitalino 01 Mar, 2016

extraido : http://www.ipb.org.br/informativo/a-verdadeira-apologetica-4130#sthash.sTLVAT6P.dpuf

BOLETIM INFORMATIVO DA SAF- ANO - 63 Nº 02 - Março 2016






BOLETIM INFORMATIVO - ANO 78 - Nº 05 - 06 de Março de 2016