quinta-feira, 19 de maio de 2016

A CRIAÇÃO





Gn 1.1-3 / 2.1-3,4 – É muito importante conhecer a nossa origem. Gênesis revela quem somos e de onde viemos. Revela que fomos criados segundo a vontade do Deus soberano, cheio de amor e graça, que fez tudo para o nosso bem. Vamos conhecer um pouco mais sobre este texto e definir nossa origem. Sabendo quem somos, saberemos nosso destino.
Chamo tua atenção para uma divisão que há em Gn 1.1 a 2,3 e Gn 2.4-25. Alguns teólogos ensinam que depois da 1ª faze da criação (1.1-2.3) houve uma destruição da criação por Satanás, então Deus recriou tudo na 2ª faze do texto (2.4-25). Isto não procede. A 1ª etapa (1.1-2.3) revela como Deus quis que as coisas fossem. Na 2ª etapa (2.4-25) revela como Deus quis que a família fosse. No cap. 3 encontramos a descrição do como Deus não queria que as coisas se tornassem (pecado, rebeldia, dor e sofrimentos).
No princípio...” - Antes da criação não havia contagem do tempo como conhecemos, com noites e dias. Ao criar o cosmos Deus deu início ao tempo e definiu como deveria ser os dias, semanas e meses. Antes, Deus vivia num tempo eterno, como viveremos ao nos encontrar com Ele nos céus e, também, viverão aqueles que forem lançados no inferno.
Criou Deus...” - Esta afirmação revela que Deus é o Criador de tudo o que existe. Ele criou a partir de sua ordem (Fiat), chamando a existência o que antes nunca existira (Bará). Ele não criou “a partir de...”, pois nada existia antes de sua ordem criativa. Ele é o Criador.
“Os céus e a terra...” - Tudo o que não é terra é céu e vice-versa. Não se trata da criação da habitação de Deus, pois Ele já habitava “nos Céus” antes da criação. A afirmação do texto é que Deus é o Criador de tudo. Tudo, a não ser Ele mesmo, é criado.
“A terra, porém, estava sem forma e vazia...” – Não houve oposição satânica para este estado da criação. Apenas, neste momento da criação, a terra estava desprovida e incapacitada para receber qualquer tipo de vida. Havia uma espécie de “lamaçal” girando no espaço. A massa criada ainda não tinha forma definida. Era parte do processo criativo.
“E o Espírito de Deus pairava por sobre as águas”. Que “águas” eram estas? O Espírito de Deus pairava sobre a mistura de terra e água, o pântano ainda não separado. Sua presença revela proximidade, cuidado, providência e relacionamento com Sua criação.
O texto revela que houve etapas na criação. No 1º dia não havia como medir o tempo por não haver luzeiros, nem terra firme. Do 2º dia em diante pode-se contar dias e horas. Na 1ª etapa Deus usou o “Fiat” (comando): “Haja” e através da Palavra fez surgir os luzeiros (luz) e o firmamento. Na 2ª etapa Deus criou através da separação dos elementos: Céu / Terra seca / Mares. Na 3ª etapa Ele criou a partir dos elementos criados: Produza a terra relva, ervas, árvores frutíferas”. “Produza a terra seres viventes e as águas povoem-se de seres aquáticos” - Fez Deus os animais e do pó da terra fez o homem e soprou em suas narinas o fôlego de vida”. As coisas podem ser fruto da mistura de elementos químicos, mas a vida, seja de animais ou homens, surge da ação direta de Deus, mostrando que o homem pode fazer muitos avanços, mas nunca poderá criar a vida. Seja pelo Fiat, pela separação ou pela criação através do material existente, tudo foi criado sob as ordens e controle do Criador - “Sem ele, nada do que foi feito se fez” (João 1.1).
A Criação é o reino cósmico de Deus. Ela proclama o Criador e torna o homem indesculpável, revela o cuidado pessoal de Deus com a criação, dá segurança nas tribulações e cobra obediência ao Senhor. Esta é a tua origem. Sirva ao teu Criador.   (Rev. Silas Matos Pinto).